Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Publicidade
Publicidade
✆ 93 9 9211 0226
WhatsApp
WhatsApp

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Ufopa anuncia retorno de atividades semipresenciais em outubro

Retorno presencial de atividades na Universidade deve ocorrer de forma gradual, considerando o cenário da pandemia da Covid-19.

Foto: Reprodução
As atividades semipresenciais devem ser retomadas gradualmente na Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) já no mês de outubro em todos os campi. O processo de retorno de atividades administrativas e acadêmicas ocorrerá após a elaboração de planos.

Para a elaboração desses planos, algumas diretrizes são apontadas, como: espaço físico e adequação ao Plano de Biossegurança da Ufopa; rotinas de trabalho com a possibilidade de haver atividades presenciais e também remotas; servidores que estão em grupos de risco; e levantamento de servidores vacinados.

A Gestão Superior da Ufopa coordena o processo de retorno das atividades, que passa pela avaliação da pandemia, organização interna e retorno de forma processual.

A partir da Instrução Normativa nº 24, de 31 de agosto de 2021, a Gestão Superior prorrogou até o dia 30 de setembro a Instrução Normativa nº 13, de 3 de novembro de 2020, que dispõe sobre as medidas de prevenção à Covid-19, necessárias ao retorno gradual semipresencial das atividades administrativas e acadêmicas da Ufopa.

Essa instrução determina a obrigatoriedade da elaboração dos Planos de Retomada das Unidades, que vem sendo realizada e deverá ser concluída até o dia 10 de setembro. Esses planos serão analisados pelos conselhos superiores, que vão deliberar sobre execução desses planejamentos, possivelmente, a partir de outubro de 2021.

Calendários letivos

Desde novembro de 2020, a partir da Resolução nº 334 do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Ufopa, foi organizado o retorno do calendário letivo 2020.1 (paralisado em março de 2020) para fevereiro deste ano. Em setembro, a Ufopa conclui o calendário acadêmico 2020.2.

A resolução, de acordo com as medidas nacionais de enfrentamento da pandemia, estabelece limites para a realização de atividades presenciais. Por isso, os núcleos docentes estruturantes (NDE) dos cursos planejaram os dois períodos com atividades totalmente remotas.

No mês de outubro próximo, inicia-se o calendário letivo 2021.1, que deverá ocorrer com atividades remotas e presenciais, o que também está previsto da Resolução nº 334 e é objeto de discussão permanente na Universidade. A princípio, estas atividades presenciais devem ser limitadas àquelas que ficaram suspensas durante a pandemia, como aulas de campo e práticas de laboratório.

Medidas de segurança

Além de equipamentos de segurança necessários aos ambientes da Universidade, como EPI (Equipamentos de Proteção Individual) e álcool 70%, há a adequação dos espaços das unidades administrativas e também para as atividades acadêmicas.

A análise dos Planos de Retomada ocorrerá no dia 14 de setembro, durante reuniões do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), pela manhã, e do Conselho Superior de Administração (Consad), à tarde.

A professora Aldenize Xavier, vice-reitora da Ufopa, esclarece que, desde o início da pandemia, a Universidade se prepara para este retorno presencial a partir de várias ações sempre construídas com os conselhos superiores, gestores de unidades, coordenadores de cursos e núcleos docentes estruturantes (NDE), e monitorando por meio do Plano de Biossegurança.

“Este esforço coletivo da nossa comunidade acadêmica possibilitou muitas entregas, como a inauguração de 40 novas salas inteligentes totalmente equipadas para este momento de cenário seguro de aulas híbridas. Os equipamentos de intermediação nas salas de aulas contam com computadores, webcams e mesas digitalizadoras. Também destacamos a adesão do Sistema Integrado de Gestão Acadêmica (Sigaa), com ferramentas como a sala de aula do Google e a própria sala de aula desenvolvida pelo nosso Centro de Tecnologia de Informação (Ctic)", disse a professora Aldenize.

Haverá também medidas de biossegurança como a marcação de assentos, rotatividade de alunos, subdivisão de turmas presenciais com remoto. Com relação às aulas de campo, há a possibilidade de testagem de alunos e servidores, um arranjo necessário, principalmente para os alunos concluintes, que precisam integralizar o curso.

"Estas ações permitem que sejam realizados trabalhos sob as perspectivas remota e híbrida, e em alguns casos até mesmo totalmente presencial”, disse professora Aldenize.

A Ufopa e suas soluções de prevenção e combate à Covid-19

No caso específico do Laboratório de Biologia Molecular (Labimol), que realiza desde março de 2021 a testagem molecular para o diagnóstico de Covid-19 a toda a comunidade acadêmica, o fluxo para testagem molecular da Covid-19 na comunidade está disposto na Instrução Normativa nº 18 – Reitoria, de 22 de março de 2021.


G1 Santarém

Nenhum comentário

Postar um comentário

Publicidade

Responsive Full Width Ad