Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Publicidade
Publicidade
✆ 93 9 9211 0226
WhatsApp
WhatsApp

Mostrando postagens com marcador Destaques. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Destaques. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Governo do Pará garantirá absorventes a mulheres vulneráveis

O ParáPaz será o responsável para a distribuição de absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade e estudantes da rede pública.

Foto: Reprodução
Após o presidente Jair Bolsonaro vetar a distribuição gratuita de absorvente, o Governador do Pará, Helder Barbalho, informou, por meio das redes sociais, que os itens de higiene serão distribuídos às mulheres paraenses de baixa renda. 

Na manhã desta segunda-feira (11), Helder publicou em seu Twitter que o Governo do Pará vai distribuir absorventes para mulheres em situação de vulnerabilidade e estudantes da rede pública.

"O Estado tem compromisso em reduzir o desequilíbrio social e é nosso papel garantir a distribuição gratuita destes produtos", escreveu o governador no Twitter.

O ParáPaz, que já atua com projetos voltados para mulheres, será o responsável por essa distribuição.


DOL 

TSE inicia inspeção dos códigos-fonte das urnas eletrônicas para as eleições de 2022

Essa fase dura duas semanas e faz parte dos preparativos para o Teste Público de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação, que vai ocorrer em novembro.

Foto: Reprodução
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abriu nesta segunda-feira (11) a etapa de inspeção dos códigos-fonte das urnas eletrônicas para a eleição de 2022.

Essa fase dura duas semanas e faz parte dos preparativos para o Teste Público de Segurança do Sistema Eletrônico de Votação, que vai ocorrer em novembro.

Ao todo, 39 pessoas se inscreveram para atuar na inspeção dos códigos-fonte – são os chamados “investigadores”. Entre as atividades que esses especialistas vão desempenhar está a elaboração de um “plano de ataque” às urnas eletrônicas.

Esse teste de ataque deve ser enviado ao TSE até o dia 25 de outubro. Em novembro, os mesmos investigadores retornarão à Justiça Eleitoral para executar o plano e tentar encontrar nas urnas alguma vulnerabilidade a ser corrigida.

De acordo com José de Melo Cruz, coordenador de sistemas eleitorais do TSE, essa etapa de testes servirá para mostrar “onde podemos melhorar”. “[É] Apenas o início do processo, que os senhores possam olhar o código fonte e depois fazer seus planos de ataque para que no evento principal os senhores possam nos atacar", disse Melo.

O coordenador também reforçou a segurança da urna e negou que o sistema eletrônico permita alguma alteração no resultado eleitoral. Ele disse que, se alguma fraude acontecesse, seria facilmente descoberta.

“Imaginar que a Justiça Eleitoral pode, a partir do momento da publicação do boletim da urna e na transmissão ou na totalização, alterar esse resultado, é admitir que todos os brasileiros que participam desse processo são tolos. Porque é uma fraude tola, uma fraude que qualquer pessoa, bastando procurar as partes, verifica a soma geral. Então, essa fraude que se fala na totalização e na transmissão [dos votos] é a fraude mais tola de todas e simplesmente inviável, porque ela seria descoberta facilmente”, afirmou.

Melo acrescentou ainda que a abertura do código-fonte não impõe riscos ao processo eleitoral. “Quanto mais você abre, mais transparência você consegue e evita a fraude. Porque se alguém falar alguma coisa errada, outras pessoas falarão a coisa certa. Combate-se a fraude não com segredo, mas com transparência”, disse.


G1

Itaituba: 17 pessoas presas na operação "Rio Nambu" são transferidas para o presídio do município

Cinco espingardas, uma pistola, foices, farta munição e motosserras foram apreendidas durante a operação.

Foto: Polícia Civil/Divulgação
Dezessete pessoas presas nos dois dias da Operação "Rio Nambu" deflagrada na sexta-feira (8) pela Delegacia de Conflitos Agrários de Santarém (Deca), no oeste do Pará, em conjunto com a 2ª Companhia Independente de Missões Especial (Cime) já estão no presídio de Itaituba, no sudoeste paraense.

Os presos são suspeitos de prática de crime ambiental. Eles foram apresentados na delegacia de Itaituba, passaram por audiência de custódias e com as prisões mantidas pela justiça, foram transferidos para o presídio de Itaituba, onde estão à disposição da justiça.

No primeiro dia da operação, na área da Gleba Arraia II, entre os municípios de Aveiro e Itaituba, 8 pessoas foram presas com motosserras e armas de fogo. A operação prosseguiu e mais 9 pessoas foram capturas em áreas de extração ilegal de madeira.

A operação, de acordo com o superintendente regional de Polícia Civil do Baixo Amazonas, delegado Jamil Casseb, apura crimes de grilagem de terras, desmatamento ilegal e crimes de ameaças ocorridos dentro da Gleba Arraia II.


G1 Santarém

Mulher que humilhou funcionários em padaria é condenada

Lidiane Brandão Biezok foi condenada, na esfera cível, a pagar indenização por danos morais a funcionário da padaria. Defesa alega que Lidiane sofre de transtornos mentais.

Foto: Reprodução
Em novembro do ano passado, Lidiane Brandão Biezok, de 45 anos, fez ataques homofóbicos, agrediu clientes e destratou funcionários de uma padaria, em São Paulo. Ela foi condenada pela Justiça do Estado a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais.

A decisão, publicada no dia 9 de setembro, é da juíza Eliana Adorno de Toledo Tavares, da 1ª Vara do Juizado Especial Cível do Foro Central Juizados Especiais. A defesa de Osvaldo da Silva Santana, funcionário da padaria, havia pedido indenização de R$ 31.350,00, mas a juíza determinou a diminuição do valor.

A defesa de Lidiane, que não recorreu da decisão, alega que ela sofre de doença mental grave e estava em surto durante o episódio na padaria. Lidiane Brandão Biezok ainda responde a outros três processos judiciais na esfera cível, ajuizados por uma funcionária da padaria e dois clientes.

A condenação na esfera cível não encerra a possibilidade de que Lidiane seja presa. Ela é ré em processo criminal, acusada por injúria racial, lesão corporal e homofobia.


DOL

Considerada a pessoa mais velha do Brasil, cearense morre aos 116 anos

Moradora de Messejana, Francisca Celsa dos Santos morreu em casa após ser acometida de uma pneumonia. Ela completaria 117 anos no próximo dia 22 de outubro.

Foto: Reprodução
Aos 116 anos, a cearense Francisca Celsa dos Santos, considerada a pessoa mais velha do Brasil e a terceira do mundo, morreu na última terça-feira (5), em Fortaleza, após ser acometida por uma pneumonia. O título de mais velha do país foi validado pelo Gerontology Research Group (GRG), ou Grupo de Pesquisa em Gerontologia.

O GRG trabalha desde o início da década de 1990 com a longevidade humana e é uma das entidades indicadas pelo Livro Guinness de Recordes para validar idades.

De acordo com uma das netas de dona Francisca, a assistente administrativa Fernanda Aliny Barroso Celsa, a avó não teve Covid-19, mas a piora no quadro de saúde provocou a múltipla falência dos órgãos. Ela morreu na casa onde morava, no Bairro Messejana. Ela era natural da cidade de Cascavel, na região metropolitana.

O corpo da idosa foi sepultado por volta das 16h de quarta-feira (6), no Cemitério Municipal de Pacajus (Nossa Senhora da Conceição), na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Sinônimo de amor

Fernanda afirmou que a partida da avó está sendo muito sentida por toda a família, que a via como uma mulher forte e muito amorosa com todos.

"Ela é sinônimo de amor, de vontade de viver, de tudo de bom que se possa imaginar. O elo de ligação entre netos, bisnetos, tataranetos. Apesar de não se movimentar, viver acamada há alguns anos, ficou um vazio em cada lugar da casa", diz.

Foto: Arquivo Pessoal
Ainda de acordo com a neta, um dia antes de morrer, Dona Francisca foi reconhecida como a mulher mais velha da América Latina. "Recebemos a ligação do pessoal do Guinness Book nos dando a notícia, ficamos muito felizes no dia e logo veio a partida dela, foi muito difícil", lamenta Fernanda.

Pandemia

Durante a pandemia do coronavírus, a neta Fernanda conta que os cuidados com a avó foram redobrados. "Meu primo Luzinei Monteiro, que é médico, é quem tomava as decisões da saúde da minha avó. Uma prima ficou direto com ela para cuidar", afirma.

A assistente administrativa afirma não ter sido um período fácil para a família, já que a doença padeceu parentes próximos. "A saudade por não poder visitá-la era grande, mas a minha avó era frágil e precisávamos ter todos esses cuidados", finaliza.

Apesar de todos os cuidados, uma obra próximo ao local onde a idosa morava acabou produzindo muita poeira, o que colaborou com o agravamento do estado de saúde da matriarca da família. Ela piorou com a pneumonia e morreu por volta de 21h30 da terça-feira, a 17 dias de completar 117 anos.


G1

Itaituba: Motorista perde controle de veículo e capota no Bairro Bela Vista

Segundo informações, houve apenas danos materiais.

Foto: Reprodução
Na madrugada deste domingo (10), um motorista perdeu o controle de um veículo e capotou na 23ª rua do bairro Bela Vista, entre as travessas 13 de maio e Lauro Sodré, em Itaituba, sudoeste do Pará.

As informações foram repassadas por populares que passavam pelo local no momento do acidente e que ajudaram a retirar os ocupantes do veículo. Veja o vídeo.

Segundo informações, o motorista estaria sob efeito de bebida alcoólica e saiu do local após o acidente.

Os bombeiros foram acionados para socorrer os outros ocupantes que não tiveram os nomes divulgados até o fechamento desta matéria.


Matéria em atualização.


On News/ Plantão 24 horas News

Novo Progresso: Homem foge após ser avistado com Arara Azul em gaiola

O animal que tem alto valor no mercado negro estava ferido.

Foto: PM (Reprodução)
Na tarde de domingo (10), Policiais Militares realizavam ronda na vicinal Jamanxim em Novo Progresso, sudoeste do Pará, quando avistaram um homem com uma gaiola na mão. Ao perceber a aproximação dos policiais, o homem que não foi identificado, soltou o objeto e fugiu em direção ao mato.

Na gaiola, estava uma Arara azul, que é um animal de alto valor no mercado negro.

O homem conseguiu fugir e o animal foi entregue à uma mulher por nome, Renata Sachi, que faz parte de um grupo de pessoas que cuida de animais em Novo progresso que são encontrados em situação de maus tratos.

A Arara estava com as asas feridas e sem condições de ser devolvida para a natureza. Por não haver nenhum agente do Ibama de serviço na localidade, o animal ficará sob os cuidados de Renata e será supervisionado semanalmente até sua total recuperação e posterior soltura em seu habitat natural.


On News/PM

Quase três milhões de paraenses estão completamente imunizados contra Covid-19

Segundo o Ministério da Saúde, foram distribuídas 310, 49 milhões de doses da vacina contra a doença em todo o país. 

Foto: Reprodução
Os dados mais recentes do Ministério da Saúde mostram que mais de 249 milhões de doses da vacina contra a covid-19 foram aplicadas em todo o Brasil, sendo 149,7 milhões como primeira dose e 99,3 milhões como segunda dose (ou dose única). 

De acordo com dados divulgados pela plataforma do Vacinômetro, do Governo do Pará, o estado já aplicou 7.351.884 doses de vacinas contra a covid-19. Dessas, 4.490.453 foram da primeira dose, o que representa 40,91% da população do estado e, 2.861.431 foram da segunda dose/dose única, ou seja, 26,07% da população completamente imunizada no Pará.

Segundo o Ministério da Saúde, foram distribuídas 310, 49 milhões de doses da vacina contra a doença em todo o país.


Roma News

sábado, 9 de outubro de 2021

Acidente entre Rurópolis e Itaituba deixa um morto e feridos na BR-230

O ônibus que pertence à empresa Quaresma Turismo, estava vindo de Santarém para Itaituba, quando bateu na traseira de um caminhão que transportava toras de madeira.

Foto: Reprodução 

Um acidente envolvendo um ônibus e um caminhão, aconteceu na noite de sábado (09), por volta das 20hrs, na Rodovia Transamazônica BR-230, na altura do km 85, entre os municípios de Rurópolis e Itaituba, no sudoeste do estado.

O ônibus que pertence à empresa Quaresma Turismo de Itaituba, segundo informações, estava vindo de Santarém para Itaituba, quando no km 85, bateu na traseira de um caminhão que transportava toras de madeira que estava parado na rodovia, sem a devida sinalização. 

No acidente, o auxiliar de motorista do ônibus, identificado por Rodrigo Graças Amorim, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. Outros passageiros se feriram. Militares do 7ªGBM de Itaituba foram acionados para dar suporte as vítimas.


Matéria em atualização.


On News

sexta-feira, 8 de outubro de 2021

Mortes por Covid-19 despencam com pandemia em desaceleração no Brasil

Em média, 438 óbitos são registrados por dia. Em junho, quando chegou a 500 mil vítimas, eram 2 mil. Especialistas atribuem cenário ao avanço da vacinação, mas alertam que o risco ainda existe.

Foto: Reprodução
O Brasil chegou a 600.077 mortos pela Covid, divulgou o consórcio de veículos de imprensa em boletim extra na sexta-feira (08). Em casos confirmados, são 21.533.752.

A marca foi atingida num momento em que a pandemia está em desaceleração no país. A média de mortes diárias está em 438, o menor número desde novembro do ano passado, e em queda.

Naquele o momento, morriam em média 2 mil brasileiros por dia – mais de quatro vezes a média atual. Em abril deste ano, pior momento da pandemia, a média passou de 3 mil mortos por dia.

1ª morte: 12/3/2020

100 mil mortes: 8/8/2020 (149 dias depois)

200 mil mortes: 7/1/2021 (152 dias)

300 mil mortes: 24/3/2021 (76 dias)

400 mil mortes: 29/4/2021 (36 dias)

500 mil mortes: 19/6/2021 (51 dias)

600 mil mortes: 8/10/2021 (111 dias)

Mas, apesar de o número de vítimas do vírus ter despencado nos últimos meses, o Brasil ainda é o 3º país com a maior média diária de novas mortes, atrás apenas de Estados Unidos e Rússia.

O país também mantém a marca de ser o que mais registrou vítimas da pandemia em 2021 no mundo: já foram registradas 405 mil mortes por Covid-19 neste ano, mais do que Estados Unidos e Índia e quase o mesmo que todos os 27 países da União Europeia somados.


G1 Pará

Vídeo: barco que transportava combustível explode no porto e deixa feridos no Pará

Populares se arriscaram tentando controlar o fogo, um segundo barco que se encontrava atracado ao lado da embarcação, também acabou sendo atingido. 

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Uma embarcação de combustível explodiu na tarde desta sexta-feira (08), no município de Chaves, na Ilha do Marajó. Segundo as primeiras informações, o barco realizava o transporte para prefeitura e teria chegado do município de Anajás. Cinco pessoas teriam sido feridas na explosão. 

Nas imagens é possível ver o momento em que a embarcação é tomada pelas chamas. Populares se arriscaram tentando controlar o fogo, enquanto outros correm para longe da situação. Uma extensa nuvem de fumaça pode ser vista de longe.

Um segundo barco que se encontrava atracado ao lado da embarcação, também acabou atingido. Populares ainda aguardavam resgate. 

                                            Vídeo: Reprodução/ Redes Sociais


Roma News

Cesta básica para uma família padrão paraense custa mais de R$ 1500, aponta Dieese

O preço da cesta básica ficou mais alto pelo oitavo mês consecutivo.

Foto: Reprodução

O preço da cesta básica ficou mais alto a partir da sexta-feira (08), pelo oitavo mês consecutivo. Segundo o balanço feito pelo Dieese, no mês passado, o custo da alimentação básica dos paraenses em Belém Capital apresentou um reajuste acumulado de 15,97%, percentual bem superior a inflação estimada em torno de 10,00% (INPC/IBGE) para o mesmo período.

Segundo a pesquisa, nos últimos 12 meses, produtos da Cesta Básica dos paraenses apresentaram aumentos de preços, com destaque para o Óleo de soja (cozinha) com alta acumulada de 51,85%, Café com 45,32%; Açúcar com 31,40%; Carne Bovina 23,12%; Arroz com alta de 22,87%; Manteiga com 17,15%; Tomate com  17,01%; Banana com 11,08%; Feijão com  10,68%; Pão com alta de 7,04%; Farinha de Mandioca com alta de 3,60% e o Leite com alta de 2,19%.

Vale lembrar que essa pesquisa mostra que o ideal para o custo da Cesta Básica para uma família padrão paraense, composta de dois adultos e duas crianças, ficou em R$ 1.597,68 sendo necessários, portanto aproximadamente 1,45 salários mínimos (baseado no valor do Salário Mínimo atual de R$ 1.100,00 em vigor desde o início do ano, para garantir as mínimas necessidades do trabalhador e sua família, somente com alimentação. 


Roma News

Petrobras anuncia reajuste nos preços da gasolina e do gás de cozinha

O aumento será de 7,2% em cada produto nas distribuidoras. Companhia destacou que gasolina tinha preço estável há 58 dias, enquanto o GLP não sofria reajuste há 95 dias.

Foto: Reprodução
A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (8) que vai reajustar o preço da gasolina e do gás de cozinha (GLP) para as suas distribuidoras a partir deste sábado (9). O aumento será de 7,2% em cada produto.

Segundo a companhia, o preço médio da gasolina passará de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro, refletindo reajuste médio de R$ 0,20 por litro.

Para o GLP, o preço médio passará de R$ 3,60 para R$ 3,86 por kg, equivalente a R$ 50,15 por botijão de 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,26 por kg.

Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço da gasolina na bomba passará a ser de R$ 2,18 por litro em média, o que corresponde a um aumento de R$ 0,15 por litro.

A Petrobras não anunciou reajuste nos preços dos demais combustíveis. No final de setembro, a estatal reajustou o preço do diesel em 8,89%, após 85 dias de preços estáveis para o combustível.

Foto: Reprodução
De acordo com os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE, no acumulado nos últimos 12 meses até setembro, a gasolina subiu 39,6% no país e o gás de botijão avançou 34,67%.

Justificativas da Petrobras

Em seu anúncio, a Petrobras destacou que aplica o reajuste sobre o GLP "após 95 dias com preços estáveis, nos quais a empresa evitou o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais". Já para a gasolina A, o período de estabilidade foi de 58 dias, segundo a empresa.

A companhia afirmou que elevação reflete os patamares internacionais de preços de petróleo, "impactados pela oferta limitada frente ao crescimento da demanda mundial", e a taxa de câmbio, "dado o fortalecimento do dólar em âmbito global".

Petróleo e dólar em patamares mais elevados

A explicação para o aumentos dos preços dos combustíveis está em vários fatores, mas, principalmente, no valor do petróleo e no câmbio.

Nesta quinta-feira, o preço do barril de petróleo Brent – referência internacional – fechou acima em US$ 81,95, renovando máximas de cotação desde o final de 2018. No começo do ano, o preço médio estava abaixo de US$ 65.

Já o dólar atingiu R$ 5,5160, a maior cotação desde 20 de abril.

Foto: Reprodução
De acordo com a Petrobras, esses ajustes "são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras".

Os preços cobrados nas bombas viraram motivo de embate entre o presidente e os governadores. Bolsonaro tem cobrado publicamente que os estados reduzam o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para que, dessa forma, os preços da gasolina e do diesel recuem.

Nesta semana, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) defendeu uma mudança na forma de cálculo de cobrança do ICMS sobre combustíveis numa tentativa para reduzir o preço da gasolina e do diesel. Mas secretários estaduais de Fazenda veem a proposta como um "remendo" e um "puxadinho" que, segundo eles, não resolverá o problema dos preços do combustível e ainda causará perda de receita para os estados.

Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse na segunda-feira que o governo discute a possibilidade de capitalizar um fundo de estabilização dos preços de combustíveis com ações da estatal Pré-Sal Petróleo (PPSA) ou com ações que o BNDES tenha na Petrobras.


G1

Indígena deixa canavial e se torna primeiro professor indígena do curso de Direito da UFPA

Almires Martins Machado é bacharel de direito pela UniGran, de Mato Grosso do Sul, tem mestrado em Direitos Humanos e doutorado em Antropologia pela Universidade Federal do Pará.

Almires Martins Machado, 54 anos. Foto: Reprodução
Almires Martins Machado, de 54 anos, da etnia Guarani-Terena, se tornou o primeiro indígena a tomar posse para o cargo de professor por concurso público realizado para indígenas na Universidade Federal do Pará (UFPA). Ele vai atuar no Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ), no Programa de Pós-Graduação em Direito (PPGD) e na Clínica de Direitos Humanos da Amazônia (CIDHA).

A cerimônia de posse aconteceu nesta quinta-feira (7), no gabinete do reitor da UFPA Emmanuel Tourinho, em Belém. Também participaram do momento simbólico a antropóloga e professora da UFPA Jane Beltrão, a doutoranda indígena Putira Sacuena, os professores do ICJ Cristina Terezo, Paulo Weyl e Breno Baia Magalhães, a professora da Escola de Aplicação da UFPA Antônia Brioso e o pró-reitor de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas, Ícaro Pastana.

Indígena Almires Martins Machado, de 54 anos, toma posse como professor visitante do curso de Direito da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém — Foto: Alexandre de Moraes/Ascom UFPA
De acordo com Almires Machado, a assinatura da posse foi um momento histórico para Universidade e dele, que representa uma conquista para toda a comunidade indígena.

"A minha entrada na UFPA é mais um passo importante de representatividade da nossa comunidade (indígena), assim como a quilombola. O sentimento é de satisfação. Satisfação de mostrar a todos que, não a meritocracia, mas a ideia de que nós chegamos e chegamos para ficar", disse o Guarani-Terena.

Da aldeia para o canavial

A história de Almires Martins Machado começou em 1967, na aldeia Jaquapirú, que fica em Dourados, em Mato Grosso do Sul. Desde pequeno se destacava entre as crianças foi criando para ser uma liderança para o grupo.

"Na aldeia fui criando com a mentalidade de que assumiria a liderança. Me destacava na escola e isso era muito bom para a nossa comunidade", contou Almires.

Em 1985, o indígena concluiu o ensino médio. O país estava em crise financeira. A fome e morte de crianças por desnutrição na aldeia forçou os mais jovens e instruídos procurarem emprego.

Como o preconceito forte sobre a etnia, a saída foi ir trabalhar no canavial das usinas de cana e álcool da região. Segundo Almires, mais de 10 mil indígenas na época se submeteram ao trabalho análogo à escravidão.

"Ficávamos em lonas e não tínhamos água potável, era de bica e minas. Não tínhamos os direitos trabalhistas, como férias, 13º, salário fixo e outros", contou.

"Então decidi procurar o Ministério Público Federal (MPF) para relatar o que estávamos passando. Naquela época não tínhamos direito trabalhista. Depois de muitas conversas começamos a ter as primeiras carteiras assinadas. Racismo institucional, racismo estrutural e preconceito não eram visível, eram gritante. Isso me fez querer lutar ainda mais", completou.

Foto: Reprodução
Do canavial para a Universidade

Após 12 anos trabalhando em usinas de cana e álcool em Mato Grosso do Sul, Almires Machado recebeu um convite de um coordenador da Fundação Nacional do Índio (Funai) para produzir um projeto que seria apresentado nas universidades locais para tentar garantir vaga reserva para indígenas.

"Fomos para Federal, bateram a porta na nossa cara, fomos na Estadual, bateram a porta na nossa cara. A única que aceitou foi a Universidade de Dourado. Então ela abriu 100 vagas para indígenas, em todos os cursos que ela tinha. Ela não cobraria a mensalidade. Na verdade, 50% pagos pela universidade e 50% pagos pela Funai. Entrei na universidade de Direito em 1998", explicou Almires.

Mesmo dentro da universidade, precisou superar o preconceito diariamente para ser ouvido e validado dentro das questões que reivindicou durante todo o processo por mais espaço para indígenas e quilombolas.

"Minha missão era desconstruir a imagem do indígena é incapaz e burro, como fui acostumado a ouvir, infelizmente", lamentou.

Almires concluiu o curso em 2004. Depois seguiu trabalhando dentro da própria universidade de Dourado. Em 2005 foi convidado a ser assessor da Funai durante as conferências estaduais. Em uma das viagens pelo órgão, o indígena Guarani-Terena conheceu a professora da UFPA Jane Beltrão.

"Ela me fez um convite para escrever um projeto para a inserção de indígenas no curso de pós-graduação da UFPA, e conseguimos que ele fosse aprovado. Em 2007 iniciei o mestrado junto com a Rosane Kikaimgamg, que hoje ela está fazendo pós-doutorado em Direto na UFPA. Fomos os precursores para toda a abertura para indígenas e quilombolas na pós-graduação da UFPA", contou.

Do mestrado em Direitos Humanos para o doutorado em Antropologia. A caminhada de Almires Machados até uma cadeira da docência da UFPA teve o marco nessa quinta-feira, 7 de outubro de 2021, assinando a posse do cargo por meio de concurso público.

"Assinar o contrato com a UFPA veio coroar todo esse caminho", concluiu.


G1 Pará

Itaituba: Prefeitura inicia reconstrução de casas que foram destruídas por ventania

Um forte temporal no dia 16 de setembro destruiu 3 casas no bairro São José.

Foto: Plantão 24 horas ( Reprodução)
A Prefeitura Municipal de Itaituba, sudoeste do Pará, deu início à reconstrução das casas que foram atingidas pelo forte temporal que ocorreu no dia 16 de setembro. Na ocasião, três casas do Bairro São José foram destruídas pela forte ventania.

De acordo com Filho, presidente da associação de moradores do bairro, os serviços são de responsabilidade da Secretaria Municipal de Infraestrutura de Itaituba (Seminfra).

Foto: Plantão 24 horas ( Reprodução)
“O prefeito decretou a construção das casas e ajudou todas aquelas pessoas que tiveram suas casas danificadas… O vice prefeito Nicodemos, esteve aqui e falou que estava assumindo todos os problemas de dentro do bairro e que a prefeitura dará toda assistência”. Ressaltou.

As obras foram iniciadas nesta semana e as três residências afetadas, serão entregues em breve para as famílias que estão na casa de parentes e amigos.

Foto: Plantão 24 horas ( Reprodução)

O presidente do bairro disse que essa ajuda veio em boa hora, uma vez que as famílias não têm como arcar com o prejuízo. “Vão construir as três casas a mando do prefeito e do Nicodemos. É uma conquista para as famílias que não tinham condição de levantar as casas novamente”. Finalizou.


On News/ Plantão 24 horas

Cerca de 7kg de entorpecentes são apreendidos em embarcação no porto de Santarém

Mercadoria estava acondicionada em caixas e tinha sido despachada em Manaus, no Amazonas, como encomenda destinada à Belém, no Pará.

Foto: Tracy Costa/G1
Seis tabletes de oxi (cocaína) foram encontrados e apreendidos em uma embarcação em um porto de Santarém, no oeste do Pará, na noite da quinta-feira (7). Os entorpecentes estavam acondicionados em caixas de papelão que tinham sido despachadas como encomenda em Manaus, no Amazonas, e estavam destinadas a Belém (PA).

A mercadoria era transportada com nota fiscal de café orgânico torrado e moído. Desconfiado, o responsável pelo setor de encomendas comunicou a suspeita a um investigador que estava a bordo.

A "encomenda suspeita" foi detectada após fiscalização da equipe da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefa) à embarcação no momento em que passava pelo município de Óbidos.

"A mercadoria possuía nota fiscal de uma empresa de Manaus, e era a terceira vez que fazia esse trajeto indo para Belém. Dentro de cada caixa tinha dois pacotes de drogas envoltos em saco plástico e com pó de café e canforina, para disfarçar o cheiro que exala do entorpecente. Ouvimos depoimento do responsável pela embarcação, temos imagens de quem fez a entrega lá em Manaus e vamos trabalhar para identificar os responsáveis", disse o delegado Herbert Farias Jr.

Os quase 7kg de entorpecentes foram apresentados na 16ª Seccional de Polícia Civil. Um inquérito policial foi instaurado e o caso está sob investigação.


G1 Santarém

Homem ateia fogo na esposa após ela se recusar a dar dinheiro para bebida

Agressor já estaria embriagado e insistia em beber mais, contra a vontade da companheira.

Margarete Garcia Teixeira. Foto: Reprodução
Uma discussão por conta de bebida foi o estopim para uma agressão desmedida de um homem, identificado como Josielson Lima Costa, de 30 anos, contra a própria esposa, Margarete Garcia Teixeira. A vítima teve parte do corpo queimada, após o companheiro jogar gasolina sobre ela e atear fogo apenas por ter sido contrariado no desejo de continuar bebendo. O caso aconteceu nesta quinta-feira (7), na localidade conhecida como sítio Boa Vista, zona rural do município de Porto de Moz.

Josielson Lima Costa, 30 anos. Foto: Reprodução
Chamada para atender a ocorrência, a Polícia Militar apurou que o princípio da discussão entre os dois foi o fato de Josielson querer mais dinheiro para beber cerveja e a esposa ter se recusado a dar. Inconformado e alterado, ele apanhou um carote de gasolina e jogou parte do combustível na mulher, ateando fogo em seguida. 

Margarete teve várias queimaduras pelo corpo. Josielson foi preso em flagrante e conduzido à delegacia de Porto de Moz. Com ele, foram apreendidos vários armamentos de fabricação caseira e munições. A vítima foi levada para uma unidade de saúde onde permanece sob tratamento médico.


O Liberal

Suspeito de estupro que matou jovem grávida é preso no Pará

Franciele Araújo Lima de 20 anos estava no 6º mês de gestação. Ela e o bebê morreram na terça-feira.

Franciele Araújo Lima, 20 anos. Foto: Reprodução
Um homem de 24 anos foi preso no fim da tarde de quarta-feira (6) suspeito de estuprar uma jovem grávida em Itupiranga, no Pará. Ela teve o intestino perfurado e morreu no hospital na terça (5). Franciele Araújo Lima, de 20 anos, estava no 6º mês da gestação.

O suspeito está no sistema prisional e a polícia segue investigando o caso. Ele foi encontrado após uma denúncia.

Na casa dele, a polícia encontrou uma sandália da vítima, que foi reconhecida por um familiar, e também uma calcinha dela, além de marcas de sangue.

Testemunhas contaram à polícia que teriam visto a vítima e o suspeito juntos na noite de domingo e ouvido gritos vindos da residência dele. Não foi detalhado se a vítima e o suspeito tinham algum relacionamento e se na noite de domingo algum vizinho chegou a chamar a polícia.

Franciele chegou na terça ao hospital de Marabá com sinais de violência sexual, dor abdominal e sangramento, passou por por cirurgia, mas não resistiu, assim como o bebê. Os corpos foram sepultados na quarta em Itupiranga.


G1 Pará

Brasil joga mal, mas vence Venezuela nas Eliminatórias

Equipe de Tite triunfa por 3 a 1 em Caracas para manter 100%.

Foto: Reprodução

Mesmo apresentando um fraco futebol, o Brasil derrotou a Venezuela por 3 a 1, na quinta-feira (7) no estádio Olímpico de la UCV, em Caracas. Com o resultado a seleção manteve 100% de aproveitamento nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar (2022).

Com o triunfo, a equipe comandada pelo técnico Tite permaneceu na liderança da classificação, com 27 pontos (com 9 vitórias em 9 partidas). Já a Vinotinto permaneceu na lanterna das Eliminatórias com apenas 4 pontos em 10 jogos realizados.

Má atuação brasileira

O Brasil começou o confronto tendo a primeira oportunidade de marcar, aos 6 minutos, quando Gabriel Barbosa bateu com perigo após receber de Lucas Paquetá. Mas quem abriu o placar na etapa inicial foi a equipe da casa, aos 10 minutos, quando a defesa brasileira falhou e permitiu que Soteldo lançasse Eric Ramírez, que cabeceou com extrema liberdade.

Com a desvantagem no marcador, a expectativa era de que a equipe comandada pelo técnico Tite acelerasse em busca de melhores oportunidades. Mas o que se viu em campo foi um Brasil muito burocrático, que pouco fez diante de um adversário que mostrava muita vontade.

No retorno do intervalo, Tite promoveu a entrada do atacante Raphinha no lugar do meio-campista Everton Ribeiro. A mudança melhorou a equipe, e a seleção passou a criar mais jogadas pela ponta direita.

E foi dos pés do estreante que surgiu o gol do empate da seleção brasileira. Raphinha cobrou escanteio aos 25 minutos e o zagueiro Marquinhos subiu muito para igualar o marcador.

Foto: Reprodução

A partir daí a Venezuela passou a se aventurar mais no ataque, oferecendo espaços para a seleção contra-atacar, e foi em uma jogada dessa que veio a virada brasileira. Aos 36 minutos Raphinha partiu em velocidade e tocou para Vinícius Júnior, que, de dentro da área, finalizou para defesa parcial do goleiro Graterol. Gabriel Barbosa dominou a bola e acabou sendo derrubado na área. O próprio camisa 21 foi para a cobrança e marcou.

Já nos acréscimos do confronto a equipe de Tite chegou ao terceiro gol, quando Raphinha recebeu na ponta direita e avançou até a linha de fundo, onde cruzou para o meio da área, onde Antony bateu duas vezes para marcar.

Foto: Reprodução
Próximo desafio

O Brasil volta a entrar em campo no próximo domingo (10), a partir das 18h (horário de Brasília), no estádio Metropolitano, em Barranquilla, para medir forças com a Colômbia.


Agência Brasil

Boletim da Fiocruz mostra sucesso da vacinação contra a Covid-19

Pesquisadores, no entanto, alertam que a população deve ter prudência.

Foto: Reprodução
O Boletim Observatório Covid-19, divulgado hoje (7) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), mostra que o sucesso da vacinação na prevenção de formas graves e fatais da doença é traduzido na redução no número de casos e óbitos, e, ainda, na estagnação na taxa de ocupação de leitos de UTI para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) em patamares baixos, na maioria dos estados. Os pesquisadores da Fiocruz consideram, no entanto, que a população deve ter prudência e continuar usando máscara e mantendo as demais medidas preventivas, como higienização das mãos, distanciamento social e uso de álcool gel, para bloquear a circulação do vírus.

O Índice de Permanência Domiciliar se encontra próximo de zero desde o mês de julho. Isso significa que a intensidade de circulação de pessoas nas ruas é similar à observada no período pré-pandemia. Os pesquisadores alertam, porém, que essa ausência de distanciamento físico reúne diversas formas de aglomeração, que vão desde o transporte público até atividades de comércio e lazer. 

“Em qualquer dessas situações, há uma exposição prolongada de pessoas em espaços confinados. E isso ocorre com pouco mais de 40% da população com esquema vacinal completo”, adverte a Fiocruz.

Apesar de muitas pessoas em circulação já terem sido imunizadas, as vacinas não previnem completamente a infecção ou a transmissão do vírus, alerta o documento. Por isso, a recomendação dos especialistas é que, até que o país alcance um patamar ideal de cobertura vacinal, estimado em torno de 80%, as medidas de distanciamento físico e prevenção, bem como a adoção do passaporte vacinal, devem ser mantidas. 

Os pesquisadores defendem também que atividades que representem maior concentração e aglomeração de pessoas só sejam realizadas com comprovante de vacinação. Os cientistas que integram o Observatório Covid-19 avaliam que não é prudente, nem oportuno, “falar em prazos concretos e datados para o fim da pandemia”, mas em garantir que sejam tomadas as medidas necessárias para que esse dia possa se aproximar com maior rapidez.


Agência Brasil

Publicidade

Responsive Full Width Ad