Menu Right

Top Social Icons

Responsive Full Width Ad

Publicidade
Publicidade
✆ 93 9 9211 0226
WhatsApp
WhatsApp

Mostrando postagens com marcador Geral. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Geral. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Caixa vai estender pausa para pagar prestação de imóvel, diz Bolsonaro

Mais de 2,3 milhões de cleintes já solicitaram a pausa ao banco

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (14) que a Caixa Econômica Federal vai estender por mais um mês a pausa emergencial para o pagamento de financiamentos habitacionais. Segundo o presidente, dos 5 milhões de clientes do crédito imobiliário, mais de 2,3 milhões já solicitaram a pausa ao banco.


“As pessoas não têm dinheiro para pagar a prestação da casa própria”, disse ele, ao deixar o Palácio da Alvorada. No primeiro momento, como medida de socorro financeiro pelos impactos da pandemia de covid-19, a Caixa anunciou uma pausa de até dois meses para o pagamento das prestações, depois prorrogou por mais um mês e agora, segundo Bolsonaro, a pausa será ampliada para quatro meses.

De acordo com a Caixa, só têm direito ao benefício os contratos que estão em dia ou com, no máximo, duas prestações atrasadas. O cliente que tem três ou mais parcelas em atraso deve fazer uma renegociação com o banco.

Para o presidente, entretanto, para que a medida funcione, é preciso garantir a renda e o emprego dos trabalhadores. Bolsonaro defende o isolamento social apenas para as pessoas do grupo de risco da covid-19 e o fim do isolamento para toda a população. Com a retomada das atividades e do comércio, segundo ele, haverá demanda para as indústrias voltarem a produzir e gerar empregos.

“Não adianta apenas prorrogar [o pagamento] se o cidadão que perdeu o emprego, teve salário reduzido, não tem como pagar a prestação da casa própria. O que está sobrando de dinheiro pra ele está sendo pra comida”, disse. “O Brasil está quebrando e, depois de quebrar, a economia não se recupera. Vamos ser fadados a ser um país de miseráveis. Temos que ter coragem de enfrentar o vírus. Está morrendo gente? Está, lamento. Mas vai morrer muito mais se a economia continuar sendo destroçada por essas medidas”, ressaltou.

Autoridades de saúde orientam a população e os governos a adotar as medidas de isolamento e distanciamento social como forma de prevenção à disseminação do novo coronavírus. Como ainda não há vacina nem remédio, comprovado cientificamente, contra a covid-19, a orientação visa a frear a transmissão do vírus para evitar que os sistemas de saúde fiquem sobrecarregados e consigam atender a todas as pessoas que venham a ficar doentes.

Bolsonaro fez um apelo aos governadores para que revejam a política de fechamento do comércio e disse que está pronto para conversar. “O Brasil está se tornando um país de pobres. Vai chegar um ponto que o caos vai se fazer presente aqui. Essa história de lockdown, de fechar tudo, não é esse o caminho, esse é o caminho do fracasso, de quebrar o Brasil”, afirmou.

Edição: Graça Adjuto

segunda-feira, 11 de maio de 2020

Operação em áreas da Amazônia Legal terá orçamento de R$ 60 milhões

Operação envolve um efetivo de 3,8 mil profissionais e 110 viaturas

A Operação Verde Brasil 2 iniciada nesta segunda-feira (11) pelo governo federal para combater o desmatamento ilegal e focos de incêndio na Amazônia terá orçamento inicial de R$ 60 milhões. A operação é realizada após decretação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na Amazônia Legal. 


A operação já está em curso e envolve um efetivo de 3,8 mil profissionais, 110 viaturas, 20 embarcações, 12 aeronaves e terá bases em Belém, Porto Velho e Cuiabá.

Segundo a Vice-Presidência da República, fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) já estão fazendo buscas e autuações nos locais, protegidos por forças federais que atuam na região com poder de polícia conferido pelo decreto de GLO.

“O papel do Ministério da Defesa é de coordenação e controle. Então, as Forças Armadas não estão substituindo nem o Ibama, nem o ICMBio, nem a Funai [Fundação Nacional do Índio]. Até porque elas não são especializadas nesse tipo de atividade, muito pelo contrário”, afirmou o vice-presidente, Hamilton Mourão, em entrevista coletiva. “A capilaridade das Forças Armadas permite estabelecimento de bases no terreno, que facilitem o trabalho de fiscalização e, principalmente, que garantam a segurança e a proteção dos agentes do Ibama, ICMBio, Funai que estão realizando esse tipo de atividade”, explicou.

As operações foram planejadas tendo por base relatórios da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), órgão central do Sistema Brasileiro de Inteligência (Sisbin) e imagens geradas pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Desmatamento
De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o número de alertas de desmatamento na Amazônia Legal foi maior nos primeiros meses de 2020, em relação ao ano passado. Em março, por exemplo, as áreas em alerta caíram de 251,42 km² em 2019 para 326,49 km² no mesmo mês deste ano.

Edição: Bruna Saniele

Inscrições para o Enem 2020 começam nesta segunda-feira

Participante pode optar entre exame impresso ou digital

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começam nesta segunda-feira (11) e vão até o dia 22 de maio. Elas poderão ser feitas por meio da página do Enem na internet.


Enem digital
A partir deste ano o Enem terá duas modalidades de provas, as impressas, com aplicação prevista para os dias 1º e 8 de novembro, e as digitais, para os dias 22 e 29 de novembro. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira - inglês ou espanhol.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio.

Isenção de taxa
De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), todos os participantes que se enquadrarem nos perfis especificados nos editais, mesmo sem o pedido formal, terão isenção da taxa. A regra vale tanto para os participantes que optarem pelo Enem impresso quanto para os que escolherem o Enem digital e se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência.

Portanto, no ato da inscrição para o Enem 2020, terão isenção de taxa os candidatos que estejam cursando a última série do ensino médio este ano, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica; tenham feito todo o ensino médio em escolas da rede pública ou como bolsistas integrais na rede privada e tenham renda per capita familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio; ou declarem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que requer renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

A consulta aos resultados dos pedidos de recurso para a isenção de taxa de inscrição do Enem, os interessados devem acessar a Página do Participante, no aplicativo ou no site do Enem, e conferir as informações.

Acessibilidade
A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação "especializado". As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

Edição: Aécio Amado

sexta-feira, 24 de abril de 2020

“Um grande equívoco”, diz Moro sobre troca na PF

Sergio Moro disse que tentou, ao máximo, evitar a troca no comando da PF, mas Bolsonaro foi irredutível em demitir Maurício Valeixo.

“Busquei postergar essa decisão, às vezes até sinalizando que poderia concordar com essa possibilidade no futuro”, disse Moro.
“Mas cada vez mais me veio a sinalização de que seria um grande equívoco realizar essa substituição.”


Sergio Moro revela que Jair Bolsonaro nunca lhe deu uma razão objetiva para a troca de Maurício Valeixo.

“O presidente passou a insistir na troca do diretor-geral. O que eu sempre disse: presidente não tenho nenhum problema para trocar o diretor da PF, mas preciso de uma causa. E uma causa relacionada à insuficiência de desempenho, erro grave… mas o que vi foi um trabalho bem feito.”

Assessoria
Da Redação

quinta-feira, 23 de abril de 2020

Exclusivo! Sérgio Moro NÃO pediu demissão do governo

O chefe de redação do Conexão Política, Davy Albuquerque, informou com exclusividade a informação de que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, não pediu demissão do governo.


Ao contrário do que foi veiculado pelo jornal Folha de São Paulo, a equipe do Conexão Política foi diretamente na fonte.

Segundo a assessoria do próprio ministro, não houve nenhuma informação de Moro teria pedido demissão.

Davy publicou em primeira mão, às 15h12, no Twitter, a seguinte mensagem:

“Segundo informações de uma assessora do Ministério da Justiça, Sergio Moro NÃO CONFIRMOU, por hora, o pedido de demissão. Vale destacar que a [des]informação foi publicada com exclusividade pela ‘Folha de São Paulo’”.

terça-feira, 21 de abril de 2020

Alexandre de Moraes abre investigação sobre manifestações em Brasília no domingo


O ministro do STF Alexandre de Moraes abriu um inquérito, a pedido do Procurador Geral da República Augusto Aras, para investigar os organizadores dos protestos de domingo (19) a favor do fechamento do Congresso e do Supremo, segundo o portal O Antagonista.


O pedido de Aras não inclui o presidente Bolsonaro entre os alvos, o procurador-geral não viu indícios de colaboração dele na organização da manifestação.

O inquérito deve apurar a organização dos atos por todo o país realizados no domingo (19). Será conduzido pela PGR sob supervisão do Supremo, por causa da participação de deputados federais na organização.

Desde o ano passado, Moraes já conduz o inquérito sigiloso e inconstitucional aberto por Dias Toffoli para apurar ataques virtuais aos ministros do STF. A nova investigação também tramitará sob segredo de Justiça.

Publicado por : Tiago Netto 

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Rondônia doa 6 toneladas de peixe para Festival Tambaqui da Amazônia em Brasília

Cerca de 6 toneladas de peixe assado serão distribuídas durante o Festival Tambaqui da Amazônia, nesta quarta-feira (7), em frente ao Ministério da Agricultura, em Brasília. Para receber o peixe, é necessário doar um quilo de alimento não perecível. A distribuição começa às 12h.

Rondônia doa 6 toneladas de peixe para Festival Tambaqui da Amazônia em Brasília

A iniciativa é uma parceria entre o Governo do Distrito Federal (GDF), o governo de Rondônia (RO), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e a Secretaria Nacional da Pesca. O peixe foi doado pela Associação de Criadores de Peixes do Estado de Rondônia (Acripar) e veio em um caminhão frigorífico. Ao todo, serão servidas quatro mil bandas do pescado, dizem os organizadores.

Segundo o Ministério da Agricultura, a ideia surgiu do “Churrasco de Tambaqui”, evento realizado há três anos em Ariquemes, em Rondônia. O GDF afirma que o objetivo da ação é promover o consumo do tambaqui junto à população do Distrito Federal. Segundo o Executivo local, a aquicultura é uma atividade relativamente recente na região, mas que vem apresentando taxas de crescimento significativas.

Em 2001, havia 214 criadores de peixes no DF. No ano passado, esse número já havia saltado para 594. Ao todo, é produzida, em média, 1,5 tonelada de pescados na aquicultura local.

Serviço
Festival Tambaqui da Amazônia

Data: 7 de agosto
Horário: 12h
Local: Em frente ao Ministério da Agricultura, na Esplanada dos Ministérios

quinta-feira, 21 de março de 2019

Força-tarefa da Lava acaba de prender Michel Temer e faz buscas por Moreira Franco

Mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal do Rio de Janeiro. A Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta quinta-feira (21), Michel Temer, ex-presidente da República. Os agentes ainda tentam cumprir um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia.


Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Desde quarta-feira (20), a Polícia Federal (PF) tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou.

Por Arthur Guimarães, Paulo Renato Soares e Marco Antônio Martins, TV Globo e G1 Rio


terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

PF prende R$ 100 Milhões em espécie com ex-diretor da Dersa em 60ª fase da Lava Jato

A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira o ex-diretor da Dersa, estatal responsável pelas rodovias paulistas, Paulo Vieira de Souza na 60ª fase da operação Lava Jato, na qual também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao ex-presidente da Dersa e ao ex-ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes Ferreira.

Segundo o Ministério Público Federal no Paraná, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto e apontado como operador financeiro do PSDB, atuou na lavagem de dinheiro para abastecer um esquema de propinas existente dentro da empreiteira Odebrecht.

PF prende R$ 100 Milhões em espécie com ex-diretor da Dersa em 60ª fase da Lava Jato

Ele teria repassado 100 milhões de reais em espécie em 2010 a doleiros que abasteceram o chamado Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, responsável pelo financiamento de campanhas eleitorais e pagamento de propinas a políticos. As investigações apontaram o repasse de propinas a gerentes da Petrobras na mesma época dos repasses aos doleiros.

"Há risco significativo e iminente, a um só tempo, para a ordem pública e para a aplicação da lei penal, o que torna a prisão de Paulo Preto imprescindível", disse o MPF em nota ao justificar a prisão do ex-diretor da Dersa.

PF prende R$ 100 Milhões em espécie com ex-diretor da Dersa em 60ª fase da Lava Jato

"De fato, sua custódia é necessária em razão da gravidade concreta dos crimes de lavagem de dinheiro relacionado à corrupção, que envolveram mais de uma centena de milhões de reais, da reiteração e habitualidade na prática de crimes por mais de uma década, na atualidade da lavagem de dinheiro e na sua atuação deliberada para impedir o bloqueio e confisco de valores ilícitos."

De acordo com a PF, na operação desta terça, batizada de Ad Infinitum, 46 policiais federais cumprem 12 mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva nas cidades de São Paulo, São José do Rio Preto, Guarujá e Ubatuba.

PF prende R$ 100 Milhões em espécie com ex-diretor da Dersa em 60ª fase da Lava Jato

As investigações se basearam em depoimentos de colaboradores da Odebrecht e doleiros. A empreiteira, seus executivos e funcionários firmaram acordos de delação premiada com a Justiça, disse a PF. De acordo com o Ministério Público Federal em São Paulo, Paulo Preto já é réu em duas ações penais, uma envolvendo as obras do Rodoanel Sul e outra sobre as obras do Sistema Viário de São Paulo.

PF prende R$ 100 Milhões em espécie com ex-diretor da Dersa em 60ª fase da Lava Jato

Representantes de Paulo Vieira de Souza e de Aloysio Nunes Ferreira, que foi chanceler no governo Michel Temer e atualmente é presidente da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, vinculado ao governo do Estado de São Paulo, comandado pelo governador João Doria (PSDB), não foram encontrados para comentar. ReutersReuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

REUTERS
Sergio Moraes 

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Santos e Flamengo disputam Abel após "sim" de Renato ao Grêmio; ficar no Rio seduz técnico

Presidente do Santos viaja ao Rio de Janeiro para tentar vencer concorrência pesada do Flamengo, que agora tem em Abel seu favorito. A permanência de Renato Gaúcho no Grêmio frustrou os planos do Flamengo e gerou uma grande preocupação para o Santos. É que sem seu plano A para assumir o comando do time na próxima temporada, a diretoria do Fla agora volta as atenções para a contratação de Abel Braga, o favorito do Santos para substituir Cuca em 2019.

Abel Braga, agora, virou o principal objetivo de Flamengo e Santos. Pessoas próximas afirmam que o treinador está entusiasmado com a possibilidade de comandar o Rubro-Negro e permanecer no Rio de Janeiro.

Santos e Flamengo disputam Abel após "sim" de Renato ao Grêmio; ficar no Rio seduz técnico

Nos bastidores, o Santos “torcia” para Renato Gaúcho acertar com o Flamengo para ter caminho livre para negociar com Abel Braga. O presidente do Peixe, José Carlos Peres, viajou ao Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira para iniciar as tratativas. Os dois principais candidatos à presidência do Flamengo, Ricardo Lomba e Rodolfo Landim (a eleição será no dia 8 de dezembro) mantiveram contatos paralelos com Renato Gaúcho e Abel. A permanência de Dorival Júnior está praticamente descartada.

Já o Santos, desde que soube da saída de Cuca por causa de problemas cardíacos, focou em Abel. Recentemente, o presidente Peres chegou a dizer que gostaria de contar com o treinador “para ontem”. O clube já havia tentado sua contratação em outros dois momentos de 2018:

No início do ano, Abel preferiu ficar no Fluminense;

Quando o Santos demitiu Jair Ventura, Abel disse que não assumiria nenhuma equipe durante a temporada.

– (Abel Braga) É um técnico top e que gosta do Santos. Tive duas negociações. Primeiro ele não quis abandonar o Fluminense, atitude de gente grande. Falei para ele na ocasião que (Santos) é uma "mini Rio de Janeiro". Ele falou que seria um prazer. Eu gostaria para ontem – afirmou Peres, que agora tentará vencer a concorrência pesada do Flamengo para ter o técnico de seus sonhos.

Por Gabriel dos Santos e Marcelo Baltar — São Paulo e Rio de Janeiro

Caso Daniel: Justiça decreta prisão preventiva de seis réus envolvidos na morte do jogador

Ao todo, sete pessoas foram denunciadas pela Justiça. Daniel foi morto na Região Metropolitana de Curitiba; corpo foi encontrado em 27 de outubro. A Justiça decretou nesta quinta-feira a prisão preventiva de seis suspeitos de envolvimento na morte do jogador Daniel. Eles estavam detidos de forma temporária. Na segunda-feira, o Ministério Público do Paraná (MP-PR) havia pedido para que a prisão temporária deles, que era válida por 30 dias, fosse transformada em preventiva.

Caso Daniel: Justiça decreta prisão preventiva de seis réus envolvidos na morte do jogador

Daniel foi encontrado morto em São José dos Pinhais, na região netropolitana de Curitiba, no dia 27 de outubro. O órgão sexual dele foi mutilado.  Advogado da família Brittes questiona denúncia e diz que jogador 'gerou a tragédia'

Caso Daniel: Justiça decreta prisão preventiva de seis réus envolvidos na morte do jogador

O empresário Edison Brittes Júnior confessou ter matado Daniel. Brittes alegou que o jogador tentou estuprar Cristiana Brittes, esposa do empresário. Contudo, o delegado Amadeu Trevisan, responsáve pela investigação, afirmou que não houve tentativa de estupro.

Veja quem são os réus e os crimes imputados a eles

Edison Brittes Júnior – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, corrupção de menor, fraude processual e coação no curso do processo;
Cristiana Brittes – homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de menor;
Allana Brittes – coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de menor;
Eduardo da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;
Ygor King – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menor;
David Willian da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de menor e denunciação caluniosa;
Evellyn Brisola Perusso - denunciação caluniosa e falso testemunho

A defesa de Edson Brittes Júnior, Cristiana Rodrigues Brittes e Alana Brittes informou que o recebimento da denúncia é um ato processual de absoluta naturalidade. O advogado Robson Domacoski, responsável pela defesa de Ygor King e David Willian da Silva, afirmou que vai aguardar ter acesso aos documentos para se manifestar a respeito.

Rafael Torres, advogado de Evellyn Brisola Perusso disse que a defesa vai tomar todas as medidas cabíveis para provar que ela é inocente no caso. A defesa afirmou que vai apontar, em juizo, as falhas da denúncia. A defesa de Eduardo da Silva afirmou que não vai se manifestar sobre a aceitação da denúncia.

O crime

O crime aconteceu depois da festa de aniversário de 18 anos de Allana Brittes, filha de Cristiana e Edison Brittes. A comemoração começou em uma boate da capital paranaense na noite de 26 de outubro, uma sexta-feira. Depois, continuou na casa da família Brittes, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. Ali, Daniel começou a ser agredido, antes de ser levado ao matagal.

De acordo com o inquérito da polícia, Daniel foi agredido e morto após ter sido flagrado por Edison Brittes deitado na cama de Cristiana. Antes do crime, Daniel enviou mensagens e fotos a um amigo deitado ao lado de Cristiana enquanto a esposa de Edison Brittes dormia.

Os laudos

Conforme as perícias realizadas pelo Instituto Médico-Legal (IML) e pela Polícia Científica do Paraná, marcas de sangue na parede e no chão da casa dos Brittes mostram que Daniel foi espancado ainda dentro do quarto de Cristiana.

Os laudos mostraram também que as pessoas que estavam na casa tentaram limpar as marcas de sangue. Daniel foi levado, segundo depoimentos de testemunhas, para fora da casa e colocado no porta-malas do carro de Edison Brittes. O resultado da perícia encontrou marcas de sangue dentro do veículo.

O jogador foi esfaqueado, e o corpo do dele foi deixado em um matagal a 20 quilômetros da casa onde acontecia a festa, de acordo com a polícia. Conforme o IML, o corpo de Daniel foi carregado por mais de uma pessoa. Em depoimento, Ygor King e David Willian disseram que apenas Edison Brittes tinha saído do veículo e carregado o corpo do jogador até o matagal.

Por Carolina Wolf, G1 PR e RPC Curitiba  

Polícia recebe denúncia de tiros em festa, acha arsenal de armas e detém 2 policiais em Cuiabá

Polícia encontrou som alto, bebidas alcoólicas e mais de 10 armas em casa onde ocorria festa de aniversário. Cerca de 30 pessoas foram levadas à delegacia. Um policial militar, um policial civil e um ex-servidor foram detidos na madrugada desta quarta-feira (28) em uma casa na região do Córrego 8 de Abril, em Cuiabá.

A Polícia Militar foi chamada depois que recebeu denúncia de tiros no interior de uma festa que ocorria no local. Um arsenal de armas foi encontrado e os servidores acabaram detidos. Os servidores foram identificados como Nivaldo Evangelista da Costa Júnior, de 26 anos (policial militar), Fábio Rodrigo de Souza Ramos, de 41 anos (ex-servidor) e Andes de Melo Faria, de 43 anos (policial civil).

Polícia recebe denúncia de tiros em festa, acha arsenal de armas e detém 2 policiais em Cuiabá

A situação ocorreu por volta de 2h30 depois que moradores denunciaram que os participantes da festa faziam disparos no evento. Os policiais encontraram o portão entreaberto e viram pessoas circulando na festa. Algumas delas fizeram mais disparos assim que perceberam a presença dos policiais. Um reforço de equipes da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) foi enviado para ajudar os policiais.

Os participantes da festa não queriam abrir o portão da casa, mesmo com a presença dos policiais. O local acabou arrombado e os participantes revistados. A festa era realizada com um som automotivo alto, segundo a polícia. O policial civil e o policial militar foram abordados e encontrados armados.

O proprietário da casa contou aos policiais que a festa era em comemoração ao aniversário dele e confirmou que fizeram disparos no local. Dentro da casa foram encontradas mais armas, sendo pistolas, revólveres e espingardas. Cerca de 30 pessoas, entre elas os policiais, foram conduzidas à Central de Flagrantes da Polícia Civil.

Outro lado

O G1 entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil, mas não teve retorno até a publicação da reportagem. A assessoria da Polícia Militar disse que o policial vai responder criminalmente na esfera civil e militar. Acrescentou também que a Corregedoria da PM, com as informações do caso, vai abrir um procedimento administrativo.

A Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh-MT) disse que não vai se pronunciar no momento. Também declarou que o servidor não seria mais agente e que o contrato dele, no sistema socioeducativo, já teria vencido. A reportagem tenta localizar o advogado dos servidores.

Por G1 MT

O que é o toque fantasma no iPhone X e qual a solução

Depois de vários meses de reclamações em redes sociais e fóruns de tecnologia, empresa reconheceu problema na tela do smartphone. Veja que saída a Apple oferece aos usuários. Lançado no ano passado, o iPhone X foi o smartphone mais caro (US$ 999. No Brasil, o aparelho é encontrado à venda por uma média de R$ 5.500) em dez anos de história da Apple. Mas o celular que a empresa americana vendeu com o slogan "um salto à frente" deu um enorme passo para trás quando dezenas de clientes começaram a reclamar de uma falha conhecida como "toque fantasma".

O que é o 'toque fantasma' no iPhone X e qual a solução oferecida pela Apple

Nos fóruns online da Apple, multiplicavam-se as queixas sobre o assunto: há centenas de resultados quando se procura pelo termo em inglês "ghost touch" na página de suporte técnico da empresa. Trata-se de uma falha curiosa que afeta a tela do aparelho - a primeira da Apple a ser desbloqueada sem botão de início - e que gera um efeito no qual uma espécie de dedo invisível parece mover-se à vontade por ícones de aplicativos, por exemplo.

Em outros casos, a tela não responde ou funciona de forma irregular.  

"Meu iPhone X ficou praticamente inutilizável devido ao toque fantasma. Tentei reiniciá-lo várias vezes, mas está ficando cada vez pior. Podem me ajudar?", escreveu um usuário chamado Lewis no site da Apple em agosto deste ano.

Um dos técnicos da empresa respondeu com o link de uma página de ajuda na qual a Apple sugere a reinicialização do dispositivo "se a tela não responder ao toque". Ele não ofereceu outras soluções no caso de a reinicialização não funcionar.

No site Reddit - que reúne grupos de discussão sobre diversos assuntos - há também dezenas de comentários sobre o problema. Em alguns deles, os clientes da Apple se dizem "irritados", "furiosos" e até "enojados". Mas, após vários meses de controvérsia na internet, a empresa reconheceu o problema.

A resposta da Apple

"A Apple determinou que algumas telas do iPhone X podem sofrer problemas de toque devido a um componente que pode falhar no módulo da tela", informou a empresa em um comunicado publicado em seu site na última sexta-feira.

A empresa de tecnologia diz que, nos dispositivos afetados, a tela - ou parte dela - não responde imediatamente ao toque ou reage mesmo quando não é tocada. Em ambos os casos, a empresa lançou um programa de substituição gratuita da tela em lojas da Apple ou fornecedores autorizados.  A oferta é válida apenas para os iPhone X que foram afetados pela falha. A empresa compromete-se a mantê-la em vigor por um período de três anos. A empresa também diz que se o usuário já mandou consertar o smartphone por conta própria, pode pedir reembolso. 

Antecedentes

Esta não é a primeira vez que os celulares da Apple enfrentam críticas. Uma das últimas controvérsias da Apple tem a ver com o caso "Chargegate", que abrange os problemas com as baterias dos novos smartphones iPhone XS e XS Max, que têm problemas para carregar.

Houve também controvérsia sobre a lentidão deliberada de alguns modelos de iPhone depois de atualizações de software, algo que a Apple reconheceu pela primeira vez em 2017 e justificou como uma maneira de gerenciar o envelhecimento inevitável de baterias de íons de lítio.

"Nosso objetivo é proporcionar a melhor experiência aos nossos clientes", disse a empresa. 

"A Apple sempre foi muito boa em administrar expectativas. Este é um exemplo de como eles arruinaram (isso)", escreveu Nick Heer, desenvolvedor de blogs de tecnologia.

Outros analistas acusaram a empresa de "falta de transparência".

Desta vez, não houve muitas explicações sobre o "componente" que causa a falha do iPhone X, mas uma substituição gratuita foi oferecida.

Em 2016, o iPhone 6 Plus também apresentou complicações com a tela sensível ao toque. No entanto, a empresa cobrou US$ 149 a seus clientes para consertar o defeito.

Por BBC

'Guerra' balança preço do Bitcoin com risco de racha nas criptomoedas

Futuro do Bitcoin Cash está sendo disputado em um confronto que mede o poder de mineração de cada lado.  Uma "batalha virtual" vem sendo travada desde quinta-feira (15) para decidir o futuro da criptomoeda Bitcoin Cash (BCH), uma derivação do Bitcoin criada com o intuito de tornar a moeda mais utilizável no dia a dia. A moeda passa por reformulações periódicas, mas, desta vez, dois grupos divergem sobre o que deve ser modificado. Um dos grupos prometeu tentar forçar a rede a adotar a sua versão da moeda utilizando um "ataque de 51%".

'Guerra' balança preço do Bitcoin com risco de racha nas criptomoedas

O Bitcoin, que estava cotado a US$ 6,3 mil na quarta-feira (14), baixou para US$ 5,3 mil em menos de 24 horas. A moeda segue por volta dos US$ 5,6 mil neste sábado (17). O Bitcoin Cash, a moeda que está em disputa, caiu de US$ 520 para US$ 400 e muitas das casas de câmbio ("exchanges") de criptomoedas congelaram envios, recebimentos, depósitos e saques em Bitcoin Cash.

O "ataque de 51%" é uma fragilidade intencional do Bitcoin e da rede blockchain usada pelo Bitcoin. Nessa rede, as transações são incluídas em "blocos" que devem trazer uma solução para um problema matemático em um processo chamado de "mineração". O desafio matemático existe para garantir que a somatória do poder de processamento dos participantes da rede decida, de maneira democrática, os "caminhos" do Bitcoin.

Porém, quando um só indivíduo ou grupo hegemônico possui mais que 51% de todo o poder de processamento que soluciona o cálculo exigido pelos blocos da rede, esse grupo tem força para determinar a maioria dos blocos válidos, criando a possibilidade do "ataque de 51%".

Com essa capacidade, alguém poderia evitar a criação de blocos que não aderem a um determinado padrão, por exemplo. Mesmo que um bloco seja criado fora desse padrão por outras pessoas, o poder de processamento de 51% garante que, vez ou outra, dois blocos serão resolvidos em sequência por esse grupo controlador, isolando blocos criados por outras pessoas da rede.

Com isso, eles estariam ditando as regras da rede e também monopolizando as "recompensas de bloco" -- as moedas fornecidas como "prêmio" a quem soluciona cada bloco. Na rede do Bitcoin e seus derivados, cada bloco precisa referenciar o anterior. Quando muitos blocos são processados seguindo um certo padrão, a rede naturalmente se estabelece sobre esse "pilar", ainda que, no futuro, o responsável pelo ataque de 51% não detenha mais esse poder.

Por causa da disputa, não se sabe se haverá apenas um Bitcoin Cash ou até se a moeda pode ficar dividida para sempre, passando a existir dois Bitcoin Cash. O desfecho pode demorar "semanas", segundo a exchange Coinbase, uma das mais relevantes do mercado. A empresa não forneceu nenhuma previsão para reativar negociações em Bitcoin Cash.

ABC contra SV

Craig Wright, uma figura conhecida no mundo das criptomoedas por ter afirmado que era Satoshi Nakamoto, o criador do Bitcoin (uma alegação que ele depois desistiu de provar), promoveu uma versão do Bitcoin Cash denominada "BitcoinSV". SV significa "Satoshi's Vision" ("Visão do Satoshi") e supostamente aproxima o Bitcoin Cash dos objetivos expostos no artigo que deu origem ao Bitcoin, criado pela figura de Satoshi Nakamoto. A identidade real de Nakamoto é desconhecida até hoje.

Wright conta com o apoio de Calvin Ayre, um bilionário do ramo de apostas on-line, dono do grupo de mineração Coingeek. Do outro lado está o BitcoinABC, cujo desenvolvimento é liderado por Amaury Séchet. Séchet conta com o apoio de Roger Ver, um notório investidor em criptomoedas dono da Bitcoin.com, e Jihan Wu, cofundador da Bitmain, uma fabricante de equipamentos de mineração.

Wright afirma que Séchet e seus apoiadores estão ditando as regras do Bitcoin e centralizando a administração da moeda com suas mudanças programadas no protocolo. Ele promete que o BitcoinSV não sofrerá novas modificações, exceto por uma mudança no tamanho do bloco que permite que o Bitcoin processe mais transações por minuto. 

Apoiadores do BitcoinABC criticam Wright por estar tentando impor sua visão à comunidade e criando um racha que prejudica as moedas. No campo técnico, há uma divergência sobre uma mudança conhecida como "CTOR", que flexibiliza a ordem das transações dentro dos blocos, e da possibilidade de adicionar conexões externas com outras redes de criptomoedas. O BitcoinABC defende uma maior flexibilização no Bitcoin. Wright alega que as mudanças não trazem os benefícios desejados e que é preciso seguir a visão delineada por Satoshi Nakamoto.

O BitcoinABC chegou a abrir uma vantagem de 30 blocos na frente do SV. Essa vantagem caiu para 10 e, neste sábado, estava entre 15 e 20, de acordo com o site "Coin Dance".

Guerra teria custo milionário

O processamento responsável por solucionar o cálculo matemático exigido pelos blocos de Bitcoin tem um alto custo de energia elétrica. Hoje, esses custos são pagos com as "recompensas do bloco" -- as moedas que são distribuídas aos "mineradores" responsáveis por cada bloco.

Para disputar o Bitcoin Cash, parte do poder de processamento hoje direcionado ao Bitcoin original foi redirecionado para o Bitcoin Cash, especialmente para o BitcoinABC.  Porém, como o Bitcoin Cash vale menos de 1/10 do Bitcoin original, desviar esses recursos acarreta em perdas financeiras, já que o Bitcoin Cash não é nem mesmo capaz de cobrir os custos de energia elétrica desses equipamentos. Segundo a Coingeek, esse desvio pode estar custando US$ 14 milhões por dia aos apoiadores do BitcoinABC.

Caso a guerra se prolongue, Wright ameaçou "queimar" suas reservas em Bitcoin para conseguir financiar esses custos e chegou a dizer que o preço do Bitcoin poderia cair para US$ 1.000. 

Por que tanto interesse no Bitcoin Cash?

O Bitcoin Cash é uma derivação do Bitcoin original. Ele difere do Bitcoin tradicional em certos pontos, principalmente no que se refere à capacidade de transações. Realisticamente, o Bitcoin é capaz de quatro ou cinco transações por segundo, o que torna a moeda inviável para aplicações globais.

O Bitcoin Cash foi criado em 2017 para resolver esse problema. Defensores acreditam que, com a possibilidade de adoção e uso real da moeda, o valor dela pode superar o valor do Bitcoin original, cujas limitações técnicas podem impedir a adoção da tecnologia para pagamentos cotidianos.

Embora existam propostas alternativas para esse problema que não envolvam a criação de outra "moeda" (sendo a Lightning Network a solução de maior destaque), ainda não foi possível colocar em prática nenhuma dessas soluções.

Por Altieres Rohr

Caiu no golpe da promoção falsa d'O Boticário? Veja o que fazer

Blog tira dúvidas sobre golpe no WhatsApp, recuperação de senha no Google e restauração de sistema no Motorola Moto G6.

Caí no golpe da promoção falsa d'O Boticário, e agora?

Oi, Ronaldo! Eu recebi no WhatsApp uma mensagem sobre uma promoção d'O Boticário em que para receber o brinde era necessário responder a um questionário e depois compartilhar o anúncio com 10 amigos. Eu fiz tudo isso, e só depois descobri que fui vítima de um golpe. E agora? — Amanda

Caiu no golpe da promoção falsa d'O Boticário? Veja o que fazer

Olá, Amanda! Esse golpe tem sido recorrente, apenas mudando o brinde oferecido. Na prática ele não é perigoso, desde que você não tenha instalado algum app indicado na mensagem e fornecido dados pessoais (número de documentos, senha, informações bancárias). Os golpistas criam uma página interativa em que a vítima é induzida a prosseguir respondendo perguntas simples e compartilhando a promoção com os seus contatos. Essa tática tem como finalidade atrair acesso a uma página falsa, que está repleta de anúncios. A monetização do golpe ocorre por causa dos acessos ao site; ao acessá-lo o seu aparelho não corre o risco de ter alguma praga virtual instalada. Se você preferir, é possível realizar o reset das configurações originais de fábrica: esse procedimento serve para eliminar completamente qualquer app malicioso que possa ter sido instalado acidentalmente. A empresa já se posicionou sobre o uso de um de seus produtos na fraude, confira aqui a nota de esclarecimento.


Como acelerar a recuperação da senha do Google?

Olá, Ronaldo! Eu esqueci a minha senha da conta no Google, fiz a solicitação de redefinição mas deram a previsão de até 5 dias para o envio do código de segurança. Existe alguma maneira de eu acelerar esse processo? — Fausto

Olá, Fausto! O processo do Google para a verificação de segurança demora entre três a cinco dias. Infelizmente não existe uma maneira manual que acelere a geração de um código de acesso para o cadastramento de uma nova senha.

Como redefinir as configurações originais de fábrica no Motorola Moto G6?

Eu preciso redefinir as configurações originais de fábrica no Motorola Moto G6, mas não estou conseguindo. Você poderia me ajudar? — Mari

Olá, Mari! Para você realizar o reset de fábrica, siga os passos descritos abaixo:

Desligue o aparelho;
Pressione simultaneamente o botão "Power" e a tecla de "Volume-";
Pressione a tecla de "Volume-" e localize a opção "Recovery" e selecione usando a tecla "Volume+";
Pressione a tecla de "Volume-" vá até a opção "wipe data/factory reset" e selecione com a tecla "Power";
Confirme a redefinição das configurações de fábrica selecionando a opção "Yes — delete all user data";
Selecione a opção "Wipe cache partition". Pressione a tecla "Power" e selecione a opção "Reboot System Now";

Ao término do processo, o seu celular estará com as configurações originais de fábrica restauradas, e pronto para ser usado normalmente. Mas vale salientar que todas as informações armazenadas na memória do aparelho serão perdidas.

Por Ronaldo Prass

Desemprego tem 7ª queda seguida, mas ainda atinge 12,4 milhões de pessoas, diz IBGE

Taxa de desemprego caiu para 11,7% no trimestre encerrado em outubro, puxada pelo aumento do trabalho sem carteira e por conta própria, que bateram recorde. A taxa de desemprego no Brasil caiu para 11,7% no trimestre encerrado em outubro, mas ainda atinge 12,4 milhões de brasileiros, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Desemprego tem 7ª queda seguida, mas ainda atinge 12,4 milhões de pessoas, diz IBGE

Foi a sétima queda mensal seguida do desemprego no país e da taxa mais baixa desde o trimestre terminado em julho de 2016, quando foi de 11,6%. A queda foi puxada mais uma vez pelo aumento do número de trabalhadores sem carteira e por conta própria, que bateram recorde.

Em termos de contingente, o número de desempregos é o menor desde dezembro do ano passado, quando o país reunia 12,3 milhões de desocupados. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o número de pessoas que procuram trabalho e não encontram caiu 3,1% (menos 389 mil pessoas).

Por Darlan Alvarenga e Daniel Silveira, G1

Termina na sexta-feira o prazo para pagamento da 1ª parcela do 13º salário

Esta primeira parte representa metade do salário que o funcionário ganha; 2ª parcela deve ser depositada até o dia 20 de dezembro. Termina nesta sexta-feira (30) o prazo para que as empresas paguem aos seus funcionários o adiantamento da primeira parcela do 13º salário. A segunda parcela, por sua vez, precisa ser depositada na conta dos trabalhadores até o dia 20 de dezembro. Aqueles que pediram o adiantamento do 13º nas férias, contudo, não recebem a primeira parcela agora (pois já receberam), apenas a segunda. A primeira parte representa metade do salário que o funcionário ganha.

Termina na sexta-feira o prazo para pagamento da 1ª parcela do 13º salário

O pagamento do 13º salário é feito com base no salário de dezembro, exceto no caso de empregados que recebem salários variáveis, por meio de comissões ou porcentagens – nesse caso, o 13º deve perfazer a média anual de salários. Cabe ao empregador a decisão de pagar em uma ou duas parcelas. No caso de ser apenas em uma única vez, o pagamento deve ser feito até esta sexta.

Caso o empregador não respeite o prazo do pagamento, será autuado por um auditor-fiscal do Ministério do Trabalho no momento em que houver fiscalização, o que gerará uma multa. Quem não receber a primeira parcela até a data limite deve procurar as Superintendências do Trabalho ou as Gerências do Trabalho para fazer a reclamação. Outra opção é buscar orientação no sindicato de cada categoria.

O Imposto de Renda e o desconto do INSS incidem sobre o 13º salário. Os descontos ocorrem sobre o valor integral do 13º salário na segunda parcela. O FGTS é devido tanto na primeira como na segunda parcela.

O pagamento do 13° salário deve injetar R$ 211,2 bilhões na economia, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). O número de pessoas com direito ao benefício soma 84,5 milhões, dos quais 57,6% são empregados formais (48,7 milhões de pessoas) e 42,4% (35,8 milhões) são aposentados e pensionistas da Previdência Social. O valor médio do 13º salário que será pago em 2018 é estimado em R$ 2.320.

Quem tem direito

Têm direito ao 13º salário todos os trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada, urbano ou rural, avulso e doméstico, além dos aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) – neste último caso, o pagamento da 2ª parcela começou no dia 26.

O 13º salário tem natureza de gratificação natalina e está previsto na Lei 4.749/1965. Todo trabalhador que atuou por 15 dias ou mais durante o ano e que não tenha sido demitido por justa causa tem direito à gratificação.

Os trabalhadores que possuem, por exemplo, menos de um ano na empresa têm direito ao 13º salário proporcional aos meses trabalhados por mais de 15 dias. Por exemplo, um empregado que trabalhou por seis meses e 15 dias deverá receber 7/12 de seu salário a título de 13º.

As horas extras e o adicional noturno geram reflexos no 13º salário e devem incidir na base de cálculo dessas verbas. Gorjetas e comissões também devem entrar na base de cálculo do 13º salário, assim como adicionais de insalubridade e de periculosidade. Já as diárias de viagem só influem na base de cálculo do 13º se excederem 50% do salário recebido pelo empregado.

As faltas não justificadas pelo empregado, ocorridas entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de cada ano, serão consideradas para desconto. Caso sejam superiores a 15 dias dentro do mesmo mês, o empregado perderá o direito a 1/12 do 13º salário.

O empregado afastado por motivo de auxílio-doença recebe o 13º salário proporcional da empresa até os primeiros 15 dias de afastamento. Já a partir do 16º dia, a responsabilidade do pagamento fica a cargo do INSS. Funcionárias em licença-maternidade também recebem 13º salário. Dessa forma, o empregador efetuará o pagamento integral e/ou proporcional (quando admitidas no decorrer do ano) do 13º salário.

O trabalhador temporário tem direito ao 13º salário proporcional aos meses trabalhados.

O empregado despedido com justa causa não tem direito ao 13º salário proporcional. Se a rescisão do contrato for sem justa causa, o 13º deve ser pago de maneira proporcional, na base de 1/12 por mês, considerando-se como mês integral aquele que ultrapassar 15 dias de trabalho.

Os trabalhadores domésticos também recebem o 13º. Na segunda parcela, no pagamento dos outros 50% do salário, são acrescidas as médias das horas extras trabalhadas.

Para o cálculo, deve-se dividir o total de horas extras pelos meses trabalhados no ano para se chegar à média de horas mensal. Depois calcula-se o valor da hora extra trabalhada dividindo pela jornada mensal prevista em contrato. Como a lei prevê que é preciso pagar um adicional de 50% sobre o valor da hora extra trabalhada, é necessário multiplicar esse valor por 1,5.

Já o estagiário, como não é regido pela CLT e nem é considerado empregado, a lei que regula esse tipo de trabalho - 11.788/08 - não obriga o pagamento de 13º salário.

Por Marta Cavallini, G1

Aumento da expectativa de vida muda cálculo do fator previdenciário e impacta valor de novas aposentadorias

Segurado precisará trabalhar mais dias para ter o mesmo benefício. Nova tabela provocará uma redução média de 0,77% no valor das novas aposentadorias, segundo estimativa de consultoria. Veja simulações.

O aumento da expectativa de vida do brasileiro, divulgado nesta quinta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), terá impacto no valor das novas aposentadorias do INSS. Isso porque as projeções do IBGE entram no cálculo do fator previdenciário, que define o valor das aposentadorias.

Aumento da expectativa de vida muda cálculo do fator previdenciário e impacta valor de novas aposentadorias

A Secretaria de Previdência informou que a nova tabela do fator previdenciário passará a valer a partir do dia 1º de dezembro. A elevação na esperança de vida provocará uma redução média de 0,77% no valor dos benefícios solicitados a partir de dezembro, segundo estimativa do consultor atuarial Newton Conde.

A queda do valor das novas aposentadorias ocorrerá porque, além da expectativa de vida ao nascer, o IBGE recalcula, também, a expectativa de sobrevida (quantos anos mais espera-se que a pessoa viva) para cada faixa etária.

A expectativa de vida ao nascer no Brasil subiu para 76 anos em 2017, um aumento de três meses e onze dias em relação ao ano anterior, segundo o IBGE. Em 2016, era de 75,8 anos. Na faixa etária entre 40 e 80 anos, a expectativa de vida na comparação com o ano passado, aumentou em média 54 dias.

Mais trabalho

Com a mudança, o segurado precisará trabalhar um pouco mais para ter o mesmo benefício. Por exemplo, um homem com 55 anos vai precisar trabalhar mais 73 dias para ter direito ao mesmo valor que eria pago hoje, segundo Conde.

Com a nova tabela, um segurado com 55 anos de idade, por exemplo, que tinha uma sobrevida estimada de 26,2 anos, passará a ter uma sobrevida calculada em 26,4 anos. A utilização dos dados do IBGE, como uma das variáveis da fórmula de cálculo do fator previdenciário foi determinada pela Lei 9.876, de 1999, quando se criou o mecanismo.

Para requerer aposentadoria sem incidência do fator, o segurado pode optar pela regra 85/95 progressiva, que garante benefício integral. Mas neste caso a soma entre a idade e o tempo de contribuição no caso das mulheres deve ser de pelo menos 85 anos e no caso dos homens, de 95 anos. Os benefícios do Regime Geral de Previdência Social estão limitados atualmente ao teto de R$ 5.645,80. Pedido de aposentadoria pela regra 85/95 só pode ser feito até o fim do ano; entenda.

Simulações

Vale lembrar que o dator Previdenciário é utilizado somente no cálculo do valor da aposentadoria por tempo de contribuição. Na aposentadoria por invalidez não há utilização do fator, e, na aposentadoria por idade, a fórmula é utilizada opcionalmente, apenas quando contribui para aumentar o valor do benefício. Veja abaixo algumas simulações do impacto no valor de benefícios feitas por Newton Conde e pela diretora do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário IBDP, Jane Berwanger.

Homem de 55 anos, 35 de contribuição e renda mensal de R$ 3 mil

Tabela atual: R$ 2.060,46
Nova tabela: R$ 2.044,86
Diferença: R$ 15,61 (-0,76%)
Homem de 58 anos, 35 de contribuição e renda mensal de R$ 2 mil

Tabela atual: R$ 1.539,51
Nova tabela: R$ 1.526,69
Diferença: R$ 12,82 (-0,83%)
Mulher de 50 anos, 30 de contribuição e renda mensal de R$ 2 mil

Tabela atual: R$ 1.151,96
Nova tabela: R$ 1.144,41
Diferença: R$ 7,55 (-0,66%)
Mulher de 65 anos, 30 de contribuição e renda mensal de R$ 5 mil

Tabela atual: R$ 5.156,68
Nova tabela: R$ 5.101,53
Diferença: R$ 55,15 (-1,07%)

Por Darlan Alvarenga, G1

Responsive Full Width Ad